sábado, 26 de setembro de 2015

Literatura Estrangueira

Boa Noite amores *-*

Hoje vamos de Bella Andre? ehehehhe
Não aguentei e tive que compra outro livro dessa maravilhosa escritora, sei que são 8 livros com a historia dos irmãos Sullivan, mas não sei bem a ordem ....
Mas, esse foi simplesmente belo, irradiante ....


Não vou fazer o resumo - senão vou contar a historia inteira rsrsrsrsrs

Vamos para a sinopse do livro:

 Jake sabia da verdade. Ele tinha longa linhagem de cafajestes.
 -Sophie - ele disse com uma voz baixa e cheira de remorso - Nunca deveria ter beijado você. Ainda mais dessa maneira.
 Tinha se comportado como um homem totalmente insano: mais alguns segundos e Sophie estaria embaixo dele, sobre a grama, o vestido levantado até a altura dos quadris e puxado até embaixo dos seios. Se tivesse feito isso com ela, se a tivesse marcado com seu desejo fora do controle, não teria esperado que os irmãos dela o matassem.
 Ele mesmo teria se matado, com prazer.

 Sophie Sullivan, uma bibliotecária de São Francisco, tinha cinco anos de idade quando se apaixonou por Jake McCann. Vinte anos depois, estava convencia de que o bad boy ainda a via como a gêmea Sullivan boazinha. Isso quando ele se dava ao trabalho de olhar para ela.
 Ao se envolver na magia do primeiro casamento dos Sullivan, Sophie sente que já passou da hora de fazer o que quer que seja preciso para que Jake a veja como a mulher que realmente é.
 No entanto, ela terá dificuldade em mostrar a Jake que pode ser uma mulher forte e decidida, capaz de amá-lo para sempre. E não só por que ela é a inacessível irmã de seus melhores amigos, mas porque ele tem medo de te-la perto demais. Na verdade, ele desconfia que seu segredo mais vergonhoso poderá ser desvendado.

AAAH! E QUE SEGREDOOO LINDOOO rssrrsrs
Xonei nesse livro ....
:*

terça-feira, 22 de setembro de 2015

Dica na escrita ....

Boa Noite pessoal ....

O poste de hoje será relacionado á perguntas frequentes que venho recebendo...

Vou contar aqui minha experiencia em relação á escrita.
Eu comecei muito nova á escrever livros - 10 anos - eu escrevia poemas, até hoje amo escrever poesias - porém muito nova e sem experiencia alguma, então saia do jeito que saia....
Cinco anos mais tarde, eu passei a ter um computador e abri mais a minha mente em relação á escrita e aumentar mais a minha paixão pela escrita...

Muitos que ingressão agora na escrita já querem começar com o patamar de cima, pedem ajuda para escrever, pedem ideias, algumas dicas - fico feliz quando me pedem - não é errado pedir ajuda - porém - pedem também para que nós edite todo o livro para a pessoa.
1º: eu não sou editora
2º: filho(a) você tem que aprender e ser exigente de você mesmo .... siiiim é horrível editar um livro (experiencia própria), mas é o seu livro, é a sua ideia e é nessa edição que você passa a perceber que aquela ideia não ficou bom, que tem que mudar o cenário, acrescentar algo, retirar algo.
3º: não se apavore em seu primeiro livro, querer ingressar tudo, como um rascunho, escreva errado, sem virgula e sem ponto e quando suas ideias acabarem que deu FIM no livro, volte á edição e arrume - terminou - releia de novo - até você estiver satisfeito com sua ideia.

Não sou chata, sou realista. Pois, eu aprendi á escrever livros, lendo outros livros (não é a toa que tenho uma biblioteca em casa XD) *amo livros*, ou seja, lendo outros livros eu aprendi novos vocabulários, como construir uma cena, diálogos, como o personagem mostra através de ações e pensamentos: sua felicidade, sua tristeza, agonia, enfim .... Como dar um salto no tempo sem aquela agressividade, ordenar um pouco o relato sem o leitor se perder ... enfiim .....
 Foi com outros livros que eu adquiri o pouco da experiencia que tenho hoje, ainda leio muitos livros por amor e para aprender mais vocabulários e abri mais a mente.

Hoje, para você escritor iniciante não ficar perdido e não se perder e desanimar - tem livros do guia do escritor que eu tbm comprei para eu melhorar .... COMO MELHORAR UM TEXTO LITERÁRIO e OS SEGREDOS DA CRIATIVIDADE - comprei os dois livros e super recomendo....

Ressaltando outro assunto: o escritor tem que ter a mente aberta para tudo... Como?
1º se você for escrever um livro e nele tiver um personagem Ateu - você terá que ter a mente aberta para escrever esse personagem, os pensamentos, seus atos enfim ....
2º se no seu livro tiver um personagem gay ou lésbica - você terá que ter a mente aberta para dar vida á esses personagens
3º se um de seus livros tiver um romance entre um jovem e uma senhora, sua mente terá que ser aberta para dar um up nesse casal, mostrar que não é um bicho de sete cabeças - esse amor.
4º se o seu romance for escrito na Itália, Brasil, Estados Unidos, Alemanha, enfim .... Não se esqueça que o leitor vá ficar curioso para saber o que tem nesses países, sua cultura, musica, arte, enfim... e os lugares onde os fatos acontecem, não precisa ser detalhado ao extremo que cansa o leitor, mas uma breve descrição é bom.  ;p
5º: mas eu não concordo com o mundo de hoje: ok ... Então escreva uma história de época - mas, não se esqueça que você terá que ter a mente aberta para escrever a história de época .... Mas muitas coisas naquela época eu não concordo: ok.... Mude-a, não tem regra alguma para você escrever tudo certinho como na atualidade ou na época... Como escrever um livro de vampiro, lobisomem, bruxa, mistica, são personagens inventados - os anos de vidas, suas culturas, enfim ... são todos inventados, portanto, não se intimide em escrever um livro com esses personagens "fictícios", são inventados, assim como sua história e como vá descreve-lo também são inventados -

Lembre-se: você é o personagem principal de sua história e o principal critico de sua obra :p 

OK!!!!!

Dizem que nós escritores somos loucos - acredito que sim, pois para mostrar ao leitor a mensagem que está no livro, nós temos que atuar todos os personagens possíveis e impossíveis (rssrs) que nossa mente construiu. 
 Mas a dica essencial - não desanime da escrita, faça pesquisas para melhorar sua escrita, para sua imaginação se desenvolver, leia todo tipo de livro - não apenas de romance - procure guias para ajudá-lo e o principal: SEJA RÍGIDO COM VOCÊ MESMO.
E mais, não tenha a mente fechada para as coisas do mundo, tenha a mente aberta para tudo - pois, isso é o essencial para dar vida á seus personagens e deixar sua história, mais que especial. :) 

Beijos :*
Janaina Sobrinho!!!!

sábado, 5 de setembro de 2015

O Navio Negreiro - Tragédia no mar (Trecho)

O Poeta Castro Alves dedicou grande parte de sua obra á luta pelo fim da escravidão. Um de seus poemas mais famosos se chama "O navio negreiro". Nesse longo poema, ele descreve os horrores da viagem marítima que trazia os escravos da África para o Brasil e interpela Deus, num discurso revoltado, exigindo justiça. Veja uma Parte dele:

O Navio Negreiro - Tragédia no mar (Trecho)

 Senhor Deus dos desgraçados!
 Dizei-me vós, Senhor Deus!
 Se e loucura... se é verdade
 Tanto horror perante os céus...
 Ó mar! por que não apagas
 Coa esponja de tuas vagas
 De teu manto este borrão?...
 Astros! noite!! tempestades!
 Rolai das imensidades!
 Varrei os mares, tufão!

 Quem são estes desgraçados,
 Que não encontraram em vós,
 Mais que o rir calmo da turba
 Que excita a fúria do algoz?...
 Quem são? Se a estrela se cala,
 Se a vaga á pressa resvala,
 Com um cúmplice fugaz,
 Perante a noite confusa...
 Dize-o tu, severa musa!
 Musa libérrima, audaz!

Sã os filhos do deserto
Onde a terra esposa a luz,
Onde voa em campo aberto
A tribo dos homens nus...
São os guerreiros ousados,
Que com os tigres mosqueados
Combatem na solidão...
Homens simples, fortes, bravos...
Hoje míseros escravos
Sem luz, sem ar, sem razão...

São mulheres desgraçadas...
Como Agar o foi também,
Que sedentas, alquebradas,
De longe... bem longe vêm.
Trazendo com tíbios passos
Filhos e algemas nos braços
N'alma - lágrimas e fel.
Como Agar sofrendo tanto
Que nem o leite do pranto
Têm que dar para Ismael...

Lá nas areias infindas,
Das palmeiras no país,
Nasceram - crianças lindas,
Viveram - moças gentis...
Passa um dia a carana
Quando a virgem na cabana
Cisma da noite nos véus...
...Adeus! ó choça do monte!...
Adeus! palmeiras da fonte!...
Adeus! amores... adeus!...

Depois o areal extenso...
Depois o oceano de pó...
Depois... no horizonte imenso
Desertos... desertos só...
E a fome, o cansaço, a sede...
Ai! quanto infeliz que cede
E cai pra não mais s'erguer!...
Vaga um lugar na cadeia,
Mas o chacal sobre a areia
Acha um corpo que roer.

Ontem a Serra Leoa,
A guerra, a caça ao leão,
O sono dormido á toa
Sob a tenda da amplidão...
Hoje o porão negro, fundo,
Infecto, apertado, imundo,
Tendo a peste por jaguar...
E o sono sempre cortado
Pelo arranco de um finado,
E o baque de um corpo ao mar...

Ontem plena liberdade!...
A vontade por poder...
Hoje... cúm'lo de maldade!
Nem são livres pra... morrer!...
Prende-os a mesma corrente
- Férrea, lúgubre serpente -
Nas moscas da escravidão...
E assim roubados á morte
Dança á lúgubre coorte,
Ao som do açoute... Irrisão!...

Senhor Deus dos desgraçados!
Dizei-me vós, Senhor Deus!
Se eu deliro... ou se é verdade
Tanto horror perante os céus!
Ó mar! por que não apagas
Coa esponja de tuas vagas
Do teu manto este borrão?...
Astros! noite! tempestade!
Rolai das imensidades!
Varrei os mares, tufão!
Castro Alves 

Glossário:


açoute: chicote
Agar: personagem bíblica que era uma escrava egípcia
algoz: carrasco
alquebradas: exaustas
arranco: agonia
audaz: ousada, audaciosa, corajosa
cadeia: corrente, fileira
choça: cabana
coa: forma abreviada de "com a"
coorte: tropa
infinda: sem fim, infinita
Ismael: personagem bíblico, filho de Agar
lúgubre: fúnebre, sinistra
mosqueados: pintados, malhados
o rir: o riso
resvala: desliza, escorrega
tíbios: fracos
tufão: furacão, ventania, temporal
turba: multidão em desordem
vagas: ondas

Até o próximo poste :*

quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Conto \♥/

Boa Noite amores *-*
ooooh dia de conto no blog eeee.eeee
sim ainda são contos da galera do Face *-*

O de hoje é de Leonardo Souza

NOITE NO CAFÉ 

Era tarde, e todas as pessoas já tinham deixado o café. Com exceção do velho que continuava sentado na poltrona do canto. O velho gostava de ficar ali, o quanto pudesse. Era um pouco surdo, mas quando o ambiente esvaziava, ele sentia a diferença. Só tinham dois garçons do café, um deles era eu. Sempre tínhamos que manter o olho no velho, pois de vez em quando, já muito bêbado, saía sem pagar. Embora na maioria das vezes fosse um bom cliente, deixando algumas gorjetas de 10 ou 20 reais.
Nós dois olhávamos para o velho enquanto limpávamos as mesas do fundo. O velho ainda bebia seu conhaque e olhava pela janela, na direção da principal praça da cidade.
— Você sabia que ele tentou se matar semana passada? — perguntou o meu colega.
— Por quê?
— Disse que se sentia desesperado...
— Desesperado? Por quê?
— Não tenho ideia cara
— Como você sabe disso?
— O velho é rico pra cacete. Parece que todo mundo na cidade sabe que ele tentou se matar.
Estávamos sentados na entrada do café na mesa encostada à parede, enquanto o velho ainda estava sentado do lado de dentro. Acendemos um cigarro enquanto víamos a praça. O velho sentado terminou de beber o copo de conhaque e bateu com o copo no pires, e como eu tinha servido da última vez, o outro garçom foi atendê-lo.
— O que o senhor deseja?
— Outro conhaque — pediu o velho, olhando para fora da janela.
— O senhor ficará bêbado — observou o garçom. O velho se virou e encarou o garçom em silêncio, até que se afastasse.
— Pelo jeito o velho vai ficar aqui até amanhecer — me disse. — Já estou morto, queria chegar em casa antes das três da madrugada, pelo menos uma vez na semana… Esse velho bem que podia ter morrido semana passada.
Sentou em cima do balcão e puxou a garrafa de conhaque lá de baixo. Dirigiu-se à mesa do velho e colocou a garrafa na mesa. O velho estendeu o copo e o garçom serviu mais uma dose.
— Bem que o senhor podia ter morrido semana passada — falou ele ao velho surdo. Antes dele se virar, o velho o puxou pelo paletó, encarou seus olhos e disse:
— Bote um pouco mais, por favor — O garçom serviu de novo, desta vez, até cair conhaque pela borda do copo.
— Obrigado — agradeceu-lhe o velho.
O garçom voltou na minha direção fechando a garrafa e se sentou no balcão, apoiando a garrafa ao lado.
— O velho já tá dando trabalho.
— É a mesma coisa, toda noite…
— Por que é que ele queria se matar, afinal?
— Sei lá…
— Quem o impediu de se matar?
— A sobrinha.
— Quanto de dinheiro ele tem?
— Muito.
— Parece que já tem uns oitenta e tantos anos.
— Pois é. Até mais, talvez.
— Maldito velho. Eu podia estar dormindo agora.

— Ele gosta de ficar aqui.
— Porque é um velho sozinho. Eu não sou nem velho, nem sozinho. Tenho minha mulher à minha espera em casa.
— Pois ele já deve ter tido uma mulher, algum dia…
O velho levantou os olhos do copo, olhou vagamente para a praça, e olhou para nós.
— Outro conhaque — ordenou, apontando para a garrafa no balcão.
Desta vez eu fui. Peguei a garrafa e enchi o seu copo. O velho me agradeceu.
— É a última, depois desta estamos fechando – disse eu ao velho.
— Senta aí rapaz. Essa garrafa já está quase no fim. Vamos terminar, e depois podemos ir embora dormir.
Antes que eu pudesse me sentar, o outro garçom veio de longe já gritando:
— Nem pensar! São duas e tantas da manhã! Ao contrário de você, que não tem ninguém que te ama em casa, eu tenho uma esposa me esperando!
O velho tomou um gole, olhou pela janela e depois para mim. Afastou-se um pouco da cadeira, e encarou meu colega.
— Amor? Você sabe sobre o que diz garoto? Você consegue imaginar a sua vida sem a sua esposa?
Depois de algum tempo, ele respondeu:
— Sim, seria pior, mas sim.
O velho sorriu, mostrando os dentes amarelos, e com um bafo de conhaque insuportável. Passou a mão pelos cabelos, colocou sua cadeira na posição original e estendeu o pano da mesa. Em seguida, olhou para baixo, fechou o rosto e colocou a mão no copo.
— Não. Você não sabe o que diz rapaz — Disse ele virando outro gole. — Eu vou te contar uma história. Há muito tempo atrás, veio para esta cidade um garoto que costumava passar o dia todo bebendo aqui. A única coisa que ele dizia, era que ia se matar. Deixou todo mundo nervoso durante meio ano. Um guarda avisou que era ilegal. Todos tentaram fazer o guarda dizer que falar sobre isso era ilegal, mas o próprio guarda não tinha certeza se era ou não. Depois de um tempo, todo mundo se acostumou com a ideia dele, e uma porção de gente bebia e conversava com o cara, inclusive eu. Na época, eu também queria me matar e acabei convencendo ele de que nós dois deveríamos nos matar juntos. Depois de um tempo, nós nos apaixonamos um pelo outro. Desistimos da ideia do suicídio e começamos a nos encontrar em segredo.
O velho tomou o copo até o final e apontou o dedo para a praça do lado de fora do café. Ambos estávamos presos à história e resolvemos colocar mais conhaque para ele.
— Naquela praça ali, era onde a gente sempre se encontrava. Depois de um tempo, fomos descobertos. A esta altura, todos já o chamavam de suicida, mas agora, éramos chamados de bichas. Minha família nunca aceitou. Como tínhamos muito dinheiro, eles me mandaram pra Europa, para estudar. Antes disso, nós passamos uma única noite juntos, naquela praça. Prometemos um para o outro que íamos nos matar juntos, quando eu voltasse. Ele dizia que os suicidas iam todos para o mesmo lugar no inferno. De certa forma, estaríamos unidos eternamente. Depois de meses, recebi a notícia que ele tinha apanhado e sido morto por alguns caras do bar. Nunca encontraram realmente quem foi o culpado, até porque eram muitos. Mas eu voltei. Voltei e resolvi que ia gastar todo o dinheiro em bebida nesta praça, e talvez um dia, ele apareça na praça de novo. Eu não consigo conceber a ideia de vida sem ele, e assim, vou vir aqui todas as noites enquanto não morrer.
O velho se levantou, contou lentamente o dinheiro, e jogou na mesa, enquanto olhávamos para ele. Colocou o agasalho e acendeu um cigarro. Deixou uma gorjeta no balcão e nós o acompanhamos até a saída.
Ao sair na rua e se deparar com a praça, ele para e termina de fumar o cigarro. Eu me aproximo e pergunto:
— Você ainda o ama? Até hoje? — O velho sorri para mim enquanto tenta fumar o final do cigarro, quase chegando ao filtro.
— Nós pertencemos um ao outro e aqui morreremos. Ainda que não seja no mesmo dia, mas, ainda assim, juntos.
O velho caminhou ainda um pouco bêbado em direção à praça, se perdendo no meio da escuridão.

OMG CONTO SUPER FOFO .... *-*
POR FAVOR, NÃO ROUBEM OS CONTOS DO BLOG :*


NADA FOI MODIFICADO NO CONTO
ATÉ O PRÓXIMO POSTE :*

terça-feira, 1 de setembro de 2015

Literatura Estrangeira - HOT/LOVE

Boa Noite meus amores ....
Faz um tempinho que não faço umas postagens mais HOT e nós mulheres não podemos ter vergonha de admitir que lemos os livros HARLEQUIN e esses livros são ótimos para nossa imaginação, digo picante rsrs
E para quem é escritor e seu maior desafio é escrever um romance (tipo eu) é muito indicado esses livros e á cada 15 dias chega s novos lançamentos nas bancas rsrsrs e meninas o livro mais caro é de 14,90 !!!!

Esses livros eu li e indico >.<


 Á FLOR DA PELE - O paranormal Dax Vicknair desejava Celeste Beauchamp desesperadamente! Porém, apesar da intensa ligação entre ambos, ele sabia que não havia esperança. Mesmo assim, se tornava cada vez mais impossível resistir á vontade de te-la consigo... para sempre. 
Celeste esperou por um amor como o de Dax durante toda a vida. E agora, nada, nem mesmo a morte, a impedirá de estar perto dele... pelo tempo que quiser.
No entanto, mesmo dispostos a superar a distancia que os separa, o tempo em que se amam não lhes pertence, e pode lhes custar o futuro...

Esse livro com essas duas histórias - apaixonante *-*

Prisioneiras do Deserto - Súditos do prazer - Emma Darcy 
Será que ela se entregará aos encantos do sheik?
Quem se atreveria a transpor os limites do palácio do sheik Zageo na exótica ilha de Zanzibar? Ao saber que sua propriedade foi invadida, ele ordena que o invasor seja levado á sua presença!
Ou ele se renderá aos encantos dela?
Emily Ross fica apavorada ao se descobrir prisioneira de Zageo. Mas, para provar que é inocente, ela precisa da ajuda dele. E se o preço for satisfazer alguns de seus caprichos, ela está disposta a pagar...
Reino do desejo - Annie West 
Ele a resgatou. E agora exige que seja sua esposa!
Sequestrada por rebeldes, Belle Winters descobre que seu salvador é Rafiq al Akhtar, príncipe soberano do reino Q'aroum, no deserto. Levada ás pressas para seu exótico palácio, deve demonstrar sua gratidão se casando com Rafiq! Ele ordena que Belle execute seus deveres reais em público e na intimidade. Mas ela logo cede ao calor do deserto e ao estilo sedutor de Rafiq. Agora, Belle não é mais uma esposa forçada. Na verdade, ela se tornou uma amante irresistivelmente sedutora...

Brilho do Desejo - O sultão Tariq bin-Omar al-Sharma pode ter tudo o que deseja. A única exceção é a herdeira Farrah Tyndall, que ele perdeu após o fim de um caso apaixonado. Farrah ficou arrasado ao descobrir que Tariq queria apenas seduzi-la.
 Passado cinco anos, uma transação comercial de Tariq só pode ser assegurada através do casamento com Farrah. Agora, ele tem de persuadi-la a amá-lo novamente. Porém, como um príncipe do deserto ousará misturar negócios com prazer?

:)

 Sedução Fatal - Nikki Braxton já tinha desistido de encontrar um homem normal até que ela conheceu o caubói Jake McCann. 
Moreno, alto e muito sensual, Jake poderia ser o homem perfeito... se não fosse um vampiro. Bem, ao menos isto explica o... ahn... imenso apetite que ele sente por ela. toda vez que eles se entregam ao fogo do desejo, Jake se alimenta da energia de que precisa para destruir seu maior inimigo e reverter a maldição que o tornou um vampiro. Para sua alegria, Nikki simplesmente adora passar as noites com ele, e sua cia é o melhor dos afrodisíacos. Até que Nikki á sequestrada. Agora, Jake terá de optar entre sua chance de virar humano outra vez e salvar a unica mulher capaz de faze-lo se sentir vivo.

Eu amo livros medievais, e esses dois últimos romances de época eu acertei na escolha, simplesmente amei... 

 Mestre de sedução... - Ansiosa para viver com independência, Jane de Weston se disfarça como um rapaz. Mas ela não esperava sentir uma forte atração por Duncan. Sensações deliciosas percorrem seu corpo feminino. Quando ele descobre acidentalmente a verdadeira identidade dela, sabe que deveria mandá-la embora... mas concorda em guardar seu segredo! Jane possui o dom de iluminar os recônditos sombrios do ♥ de Duncan, despertando nele o desejo de ensinar á dedicada pupila os refinados prazeres de ser uma mulher...

É apaixonante esse história >.<


Nos braços do Guerreiro - 
Um guerreiro irlandês com sede de vingança... 
Trahern MacEgan tinha o corpo coberto pelas marcas da batalha, e sua alma era escura como as trevas da noite mais sombria. Muitas mulheres desejavam domá-lo, mas ele havia amado somente uma vez, e aquele amor estava perdido para sempre.
Um sofrimento silencioso...
Morren Ó Reilly conheceu a dor e a vergonha, mas mantinha a cabeça erguida, ainda que se sensibilizasse com o toque de um homem.
Uma entrega apaixonante.
Seria possível que Morren iluminasse a alma obscura de Trahern? E ele conseguiria romper sua resistência uma vez que a tomasse em seus braços?
Essa história de superação de ambos é simplesmente linda, apaixonei demais por essa história de Trahern e Morren ♥.♥

Quente e sensual - Ela não queria que ele a entendesse de um modo errado. Ou talvez fosse justamente o modo certo de entender!
 Shadow Callahan apenas estava tentando juntar dez homens lindos de morrer quando abordou Brent Bramwell. Todas as lojas do shopping haviam concordado que um concurso para eleger o homem mais sexy da redondeza atrairia freguesas. Mas é claro que Shadow não poderia culpar Brent por estar entendendo equivocadamente a proposta dela. Afinal, a sua loja vendia brinquedos bem peculiares... e para adultos! Brent sempre fora do tipo controlado, sem tempo para joguinhos. Porém, depois de conhecer Shadow, percebeu que estava deixando de viver algo muito especial. Coisas bem divertidas até. E que Brent só queria fazer se fosse com Shadow!

Ok, Ok ... Esses são os livros que li e super recomendo ... 
Romances picantes são bons de ler? Sim, são ótimos
Estimula nossa mente? Sim, principalmente aos escritores novos de romance (tipo eu) srsrrs
Mas, não podemos esquecer que romances lindos e perfeitos são apenas em livros e nada mais....
Espero que tenham gostado do poste de hoje e boa leitura para vocês :p 

Até o próximo poste ;*

O Castelo de Lobo

             Boa tarde gente bonita .... Maratona de livros dessa semana , mas para não fazer uma postagem muito grande, vou divid...