domingo, 27 de dezembro de 2015

O tempo na história

Boa Noite meus amores *-*
Último poste do ano, então vou caprichar :p

Reforçando o poste anterior sobre separação de capítulos e afins, claro que lendo outros livros, vocês notaram que cada parágrafo é o pensamento ou a ação de personagem ... Muitos fazem isso com maestria e outros acabam exagerando nas ações, pois descrevem duas vezes a mesma situação SEM PERCEBER, mas na visão do personagem secundário ou terciário.

 Ex: Acontece toda uma ação com Paula, até acontecer outra ação com outro personagem secundário .... Descreve toda á ação do momento dos diálogos, detalhes e afins.... 

no próximo paragrafo

 Maria encontra com Paula no centro da cidade e a cena, diálogos, detalhes e afins são descrito tudo novamente ....  

 Muitos escritores que usam á separação de cenas por parágrafos, tem que tomar o máximo de cuidado para não repetir á mesma ação, fica cansativo para ambos. Como disse á poste anteriores, o leitor gosta da ação e da desenrolação, não de ficar preso á detalhes e na cena.

 Só queria reforçar, mais essa dica.

 Agora, vamos para o Tempo na História. 
 Pessoal, mês passado e essa semana eu voltei á ler livros não somente digitais e confesso ter ficado perdidinha com a cronometragem na história de um livro digital que li .... *O* 
Primeiro contava á cena há 10 anos depois logo em seguida 5 anos antes logo em seguida 40 dia mais tarde depois 7 dias antes e..... ooooh! Por Dios me perdi por completa.... 
 Não pelo fato da passagem do tempo e sim por que essas passagens de tempo estava acontecendo no em um único capitulo e as vezes até mesmo paragrafo e bem desorganizado. O que acabou com o livro, né? Minha opinião.

 Também sou nova no ramo da escrita, mas com essa percepção, vou indicar aqui .... 
 Para não ficar confuso para o leitor e para você escritor, separa o tempo, organize-o e assim ficará chique, como?

 Ex: 10 anos depois ( se o primeiro capitulo inicia assim, procure fazer o prólogo ou epilogo de uma maneira que dá para o leitor entender o que aconteceu +/- há 10 anos antes )

Escreva tudo o que aconteceu depois de dez anos, no mesmo capitulo você irá colocar outra linha de tempo de o "enter" ou       -->       
                                                                     ♠♠♠

5 anos antes (descreva tudo aqui o que ocorreu)

próximo capitulo ou no mesmo capitulo outra passagem de tempo, use o "enter" ou ♠♠♠ centralizado e 40 dias mais tarde ....


São técnicas que eu aprendi lendo outros livros, gente quando eu iniciei escrever, não tinha noção de nada, exatamente nada, nem passagem de tempo, nem separação de paragrafo, dialogo, capítulos, nada, nada e eu aprendi lendo outros livros .... E hoje eu leio muito livros e presto bastante atenção nesses detalhes e gosto sempre de dar á dica aqui para vocês ....  


Mas, na mesma linha, ou no mesmo paragrafo eu posso colocar uma passagem de tempo?
 Sim, pode, desde que você o reorganize, como? 
 Após escrever, leia, leia novamente, procure para ver se soou legal, se te agradou e aí você escolhe sua maneira de escrever e como separar o tempo na sua história .... Desde que ela seja bem reorganizada e não confunda você e o leitor, o resto é contigo.

  ESCREVO COM AMOR E CARINHO
                                                                     JANAINA SOBRINHO :*


terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Capítulos e separação

Boa tarde amores *-*
Ai, ai que calore Dio mio ... muy caliente rsrssr mas sobrevivendo ^^

CAPÍTULOS e SEPARAÇÃO é o tema do poste de hoje ...

 Faz um bocadinho de tempo que li um livro, extremamente confuso, não pela história e sim pela separação da história nos capítulos.
 Escrever um livro é super fácil, criar histórias e contá-las é super divertido, mas como não confundir o leitor ??
 Muitos me perguntaram, mas qual o numero de paginas que um capitulo deve ter? Não há limite, ou melhor, você quem determina o limite, ultimamente os que estou lendo tem 6, 10 ou 20 paginas. 
 Mas o mais importante, não é o numero das paginas e sim o conteúdo que há nelas e separação de cena e personagens é o mais importante.

 Para um iniciante sempre recomendado, para ele não se perder, escrever as cenas dos personagens, mas nomeando-os.
 Ex: Isabela
        escreva toda á ação da personagem....

depois

       Júlio
       escreva toda á ação do personagem .... 

 Não é exigência, é que fazendo isso, com o tempo você escritor pega o jeito de escrever a ação dos dois personagens em um único capitulo e sem nomeá-los e sem confundir o leitor e usando o "enter", sim isso mesmo, o "enter" do teclado ajuda muito na separação das cenas.

 Ex1: Na tarde de domingo, Isabela saiu com suas amigas para se divertirem em um pequeno bar onde tocava apenas rock'n roll e de ambiente agradável. Tão envolvidas em suas conversas que nem se deram conta quando um dos moços se aproximou para puxar conversa [...]  Isabela, se pegou corando as faces, ao notar que estava praticamente devorando o moço cabeludo e com a barba por fazer á sua frente, sorrindo ela lhe dirigiu um -Oi - bem tímido e o convidou á se juntar com elas e ele em um aceno com á mão chamou seu outros dois amigos para se juntarem á mesa [...] Fazia tempo que Júlio não saia com seus amigos para beberem e jogar conversa fora, assim como fazia um bom tempo que não ia ao bar de rock, naquela tarde de domingo se sentiu irritado por seus "parceiros" o arrastarem para o bar, mas após seus olhos repousarem na bela garota de face morena e cabelos negros, sentiu-se um pouco incomodado e cativado pelo lindo sorriso que ela acabará de dar á sua colega [...] Meia hora depois, tomou coragem e se aproximou da linda garota de olhos castanhos e sorriso encantador que tão envolvida na conversa, não notou que ele á olhava fixamente e aqueles mesmo olhos castanhos o olhou de uma maneira que o nocauteou e "estou fodido". Pensou divertido e seu "OI" tímido não deixou duvidas de que essa tarde de domingo valera á pena [...]

  Haha, acabei de criar essa cena ... Bom é apenas um exemplo de como tem uma coisa super errada na construção e separação das cenas .... ali no "Fazia tempo que Júlio..." necessita de um "enter" ou de (♣♣♣) centralizado na pagina para á próxima cena para o leitor não se perder... certo? 

 Ex2: Na tarde de domingo, Isabela saiu com suas amigas para se divertirem em um pequeno bar onde tocava apenas rock'n roll e de ambiente agradável. Tão envolvidas em suas conversas que nem se deram conta quando um dos moços se aproximou para puxar conversa [...]  Isabela, se pegou corando as faces, ao notar que estava praticamente devorando o moço cabeludo e com a barba por fazer á sua frente, sorrindo ela lhe dirigiu um -Oi - bem tímido e o convidou á se juntar com elas e ele em um aceno com á mão chamou seu outros dois amigos para se juntarem á mesa [...] 

Fazia tempo que Júlio não saia com seus amigos para beberem e jogar conversa fora, assim como fazia um bom tempo que não ia ao bar de rock, naquela tarde de domingo se sentiu irritado por seus "parceiros" o arrastarem para o bar, mas após seus olhos repousarem na bela garota de face morena e cabelos negros, sentiu-se um pouco incomodado e cativado pelo lindo sorriso que ela acabará de dar á sua colega [...] Meia hora depois, tomou coragem e se aproximou da linda garota de olhos castanhos e sorriso encantador que tão envolvida na conversa, não notou que ele á olhava fixamente e aqueles mesmo olhos castanhos o olhou de uma maneira que o nocauteou e "estou fodido". Pensou divertido e seu "OI" tímido e o convite para se juntar á elas na mesa não deixou duvidas de que essa tarde de domingo valera á pena, acenou para seus amigos que com pura diversão se juntos á nós [...]

 Ficou melhor, né? Fiz as duas comparações para vocês terem uma noção de uma cena para outra, pois o primeiro exemplo eu li em muitos livros e confesso ter me perdido totalmente, ficava me perguntando quem contava a cena e isso é constrangedor.  Não estou chamando ninguém de "burro" neste poste, é somente mais uma dica para você escritor não ficar com aquela pensamento "mas, eu queria escrever as cenas dele também, como faço?"
   Taí uma dica e sugestão para você... E não pense você que isso não passa despercebido, porque passa sim ... Outro fato muito importante também é o tempo descrito na história. Mas, ficará para outro poste...

 E lembrando mais uma vez, não limite para de paginas para um capítulo, é você quem decide o limite das paginas e o conteúdo de cada pagina. 


Escrevo com carinho e amor para todos :*
JANAINA SOBRINHO


sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

"O homem é a medida de todas as coisas"

Boa tarde meus amores ...
Não abandonei o blog certo e nem mesmo deixei da FILOSOFIA *-*

Hoje encerrando a Era-Pré Socrática com:

"O homem é a medida de todas as coisas" - PROTÁGORAS

 Pela primeira vez, um filósofo colocava o homem no centro do pensamento. Ao afirmar que "o homem era a medida de todas as coisas", Protágoras inaugurava a ideia de que a verdade depende da experiencia pessoal. Nascido em Abdera, na Grécia, Protágoras concluiu que qualquer afirmação sempre era relativa a um ponto de vista, a uma sociedade ou ao modo de pensar. Os sofistas (palavra que pode ser traduzida como sábios ou sabedoria) argumentavam contra e a favor de teses com a mesma eloquência.O objetivo deles era ganhar qualquer discussão. Foras os primeiros a fazer do conhecimento uma profissão: cobravam de jovens atenienses por aulas de retórica, o que desagradava os intelectuais da época. Foi banido de Atenas após questionar a existência dos deuses e morreu logo depois, em um naufrágio enquanto fugia a Sicília.

OBS: Lembra do primeiro poste? Para que serve á filosofia, para nada, na verdade? Aqui entramos num assunto de puro pensamentos em que pessoas que admiravam os pensantes pagavam apenas para ouvi-los falar sobre o que pensavam... Acredito que hoje existem isso, mas não para a filosofia e sim para á religião (nada contra, apenas meu modo de pensar). 
Agora, vamos analisar o outro.


"Nada existe" - GÓRGIAS

 Seria errado culpar a adúltera Helena pela Guerra de Troia. A moça na verdade, foi uma vítima das palavras. Páris, seu sedutor, teria usado o poder da linguagem para manipular a mente de Helena. Usando essa argumentação, o sofista Górgias explicou o poder mágico que, para ele, existia nas palavras. Genio da retórica, o filósofo acreditava  piamente na persuasão da linguagem. Era uma espécie de precursor dos publicitários, capaz de sustentar opiniões absurdas e convencer seu público usando apenas o talento argumentativo. Pela retórica, Górgias e os sofistas provaram que a inteligencia também poderia ser usada para mentir, seduzir e impressionar.
 Nascido na cidade de Lentini, na Sicília, o sofista teria vivido 108 anos em perfeita saúde e propondo pensamentos radicais. O mais famoso foi o das três teses:

  • nada existe;
  • se algo existisse, não poderia ser pensado e
  • se algo existisse e pudesse ser pensado não poderia ser explicado.
 A ideia polemica ganhou várias interpretações. Há quem diga que foi apenas uma brincadeira feita durante um dos discursos de Górgias para assustar os ouvintes. Outros sustentam que era uma forma radical de ceticismo.


OBS: Não é louco pensar nas teorias filosóficas, mas também não é nada normal ignorar aquilo que dá nó cérebro e por mais que você tenta negar, você está pensando nas palavras que foram lidas e ditas, isso não faz de você um filósofo, ou faz? srsrsr 

Górgias nos faz pensar naquilo que, talvez, nunca pensamos, ou se pensamos nos achamos loucos, a tese três é algo bem louco e gostoso de se pensar, tentem achar um ponto para tentar explicar aquilo que vocês pensaram nessas 3 teses....

haha deixo para vocês amores, .... obrigado pelo poste e até o próximo :*


domingo, 13 de dezembro de 2015

Literatura Estrangeira

Boa noite amores ..... hoje é domingo pé de cachimbo com cara de segunda srrssr

Iniciando á semana com literatura estrangeira, e novamente livros Harlequin vem ganhando mais espaço aqui no blog ^^

Essa semana terminei de ler livro nada surpreendente, mas aquele romancezinho para não passa á semana sem ler nada!

Seu chefe atraente não deveria estar em sua check-list!

Quando o mundo da flamejante socialite Jade Beachman caiu, ela tomou a decisão de começar tudo do zero. Fez as maças, recheadas de roupas de grife, e partiu para o esplender do Alasca, onde arrumou um emprego como assistente de turismo de Rhys Cartwright, um homem tão sedutor quanto perigoso... Embora estivesse esperando uma bonequinha de luxo muito cara e fútil, o entusiamo e a beleza natura de Jade surpreenderam Rhys. Se trabalharem juntos era uma doce tortura, ceder á tentação poderia ser ainda pior... Pois bastou um encontro ardente para a regra "apenas por uma noite" de Rhys ser completamente revogada!


Confesso estar conseguindo criar personagens masculinos e românticos (não ao extremo), com a ajuda desses romances da Harlequin.

Boa litura á todos.... :*

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Vamos aprender Latim?

Boa tarde meus amores *-*
uhuuul poste de hoje é sobre um idioma priticamente morto ....
Quem aqui ama idiomas?? \o/ srsr sou apaixonada e sim além de inglês, espanhol e coreano, agora estou aprendendo Latim :))

Estudar sozinho é horrível, experiencia própria, mas quando se quer algo consegue ...
Antes de iniciarmos um idioma sempre vem aquela pergunta: Por que quero aprender outro idioma? Normal o inglês e o espanhol ser aprendido, mas e outras línguas?

Com o latim não é diferente, eu como sou amante de idiomas, quero aprender quantos possíveis, e sim eu fuço muito na internet á procura de livros que ensine e me passe aquela ideia de como é o idioma e... Vasculhando pelos sites encontrei um site do Professor Rafael Falconi - ele da aula online de latim, mas ai veio minha duvida, será que vou gostar, será que por mais que eu goste de idiomas, o latim ...

Nisso eu encontrei os livros do Paulo Rónai - Gradus Primus e Gradus Secundus, teve sim muitas criticas á respeito desses livros, mas mesmo assim eu comprei e gente amei, por isso estou fazendo esse poste.

 Ainda estou nas primeiras lições desse livro e é de uma linguagem simples, com gramática e o vocabulário dos textos que tem em cada lição.
 Gente não é com esses dois livros que você vai falar fluentemente o latim, mas é com ele que você vai ter aquela ideia se o latim será somente para um conhecimento ou se você quer se aprofundar mais.

E não tem como você falar, hoje estudarei apenas 1 lição, eu sinceramente me apaixonei mais ainda pelo idioma, e sei que depois desses dois livros, farei o curso online. rssrs

A ideia desse poste é passa o seguinte: mesmo com comentários 0 a respeito do livro, se você tem curiosidade e vontade de algo, compre e tire suas próprias conclusões.


Eu gostei dos dois livros e indico para aqueles que querem ter uma noção do latim ....




Com Carinho
Janaina Sobrinho :*

sábado, 5 de dezembro de 2015

Livros digitais

Boa tarde meus anjos *-*

Quem aqui gosta de ler livros pelo tablet - kindle? heehehhehe eu não sou muito fã, o cheiro do livro é o melhor, sempre... Mas, infelizmente o cheirinho do livro brasileiro tem gosto de gringo... Estranho né?

Mas, vou falar bem dos e-books....
O primeiro livro que comprei na Amazon foi da escritora brasileira - Deise Müller com o segundo livro Silver e xonei na história, ótima escritora, ansiosa para o terceiro *-* ... Depois desse livro a Amazon sugeriu mais alguns livros de autores brasileiros e a minha curiosidade como sempre é aquela do impulso de comprar e fala a verdade amei cada um que comprei.
São histórias diferentes, visões diferentes e isso prova o quanto nós brasileiros estamos de parabéns na escrita, não é aquela coisa gringa de triangulo amoroso em que a "mulher" é boba demais, NÃO os livros são mais impressionante e superior .... Depois eu indicarei os livros!!!!!

Mas, infelizmente os gringo "lidera" a literatura aqui no Brasil, mas se editoras não pensassem em "dinheiro" e "comparação dos gringos com o Brasil" podem ter certeza que nós lideraríamos a literatura.
Mas, como até para leitura o Brasil é devagar e se você assim como eu, quer conhecer livros de autores brasileiros, pessoal a Amazon eu super indico, é digital? Sim, mas para os autores brasileiros terem um voto de confiança para lerem suas histórias o melhor é lançar na versão digital.
Ou, faça como eu, faço uma busca pelo Google atrás do cheirinho do livro brasileiro!

É triste, mas os próprios brasileiros tem preconceito e fazem muita comparação com seus escritores... Mas é isso aí gente .... Próximo posto eu indicarei os livros digitais que li e amei *♥*

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

O principio de tudo é o numero - Pitágoras

Boa tarde amores *♥*
que boom estar aqui hoje postando mais um capitulo de nossa filosofia .... Lembrando pessoal que essas informações estão sendo retiradas da revista superinteressante - o guia da filosofia ....

E hoje falaremos de PITÁGORAS

O princípio de tudo é o número.

 Quando Pitágoras descobriu que o quadrado da hipotenusa é igual á soma dos quadrados dos catetos, seus discípulos consideraram a descoberta uma revelação divina. Ele próprio acreditava que sua conclusão não havia surgido do pensamento lógico, mas de uma iluminação. Filósofo e matemático, Pitágoras também era considerado uma líder espiritual. Ha quem diga que Pitágoras era lindo de morrer (♥). Seus discípulos desconfiava que ele era o deus Apolo e segundo reza a lenda, alguns que o viram nu disseram que sua coxa era de ouro. *O*
 Aos 40 anos o filósofo-matemático saiu de sua cidade natal e foi para Itália onde fundou uma seita. Os alunos da escola pitagóricas, viviam em comunidade e passavam os dias estudando as teorias do filósofo. A imposição de rituais estranhos, como o que proibia morder um pão inteiro ou alisar a marca do corpo deixada no lençol ao levantar da cama, leva a crer que Pitágoras era obsessivo-compulsivo.
 Ele se achava. Dizendo que ficara 200 anos no inferno antes de chegar aos homens. Suas teses tinham valor de dogmas - poucos tinham valor permissão para questioná-lo. E sua teoria era baseada nos números. Enquanto os filósofos de Mileto acreditava que a causa de tudo era um elemento físico ou infinito, para ele o principio de tudo é o número. Mas, os números de Pitágoras eram diferentes dos nossos algarismos, não eram abstratos e ocupavam uma dimensão espacial, em forma de quadrados e triângulos.
 Outra de suas ideias foi a "música cósmica", para o nosso pensador os astros tocavam uma melodia perfeita e divina durante seu movimentos. Mortais não seriam capazes de ouvir tal canção porque os sons contínuos passas despercebidos pelos nossos sentidos.
 A seita pitagórica não teve um final feliz. Cidadãos se revoltaram contra a comunidade, considerada uma panelinha aristocrática. Os revoltados mataram seguidores de Pitágoras que fugiu da cidade e se refugiou em Metaponto, onde morreu pouco tempo depois. Após sua morte os discípulos criaram novos centros para difundir a seita e as teorias, mas o mestre não deixou nada escrito. Tudo o que se sabe de suas doutrinas só ganhou visibilidade com os livros do pitagóricos Filolau, os quais Platão comprou sob encomenda.

Achou louca a teoria dos números? eheheh pra começo de conversa .... não a o que falar, apenas colocar para vocês lerem como era a seita pitagórica.

QUER ENTRAR PARA A SEITA PITAGÓRICA?

  1. Não comer favas
  2. Não recolher o que caiu
  3. Não tocar em um galo branco
  4. Não parir o pão
  5. Não saltar sobre traves
  6. Não atiçar o fogo com ferro
  7. Não morder um pão inteiro
  8. Não partir as guirlandas
  9. Não se sentar sobre um jarro
  10. Não comer coração
  11. Não se olhar em um espelho perto do fogo
  12. Não alisar a marca do corpo deixada no lençol quando levantar da cama...

PARA MIM A MAIS LOUCA FOI Á 3, 9 E A 12 .... HAHA ME SENTINDO MEIO LOUCA COM ESSAS TEORIAS E TUDO MAIS ..... 

COMO NOSSO PENSADOR NÃO DEIXOU NADA ESCRITO E A SUA TEORIA DO MUNDO É A DO NÚMERO, NÃO TEMOS MUITO O QUE FALAR, APENAS QUE .... PITÁGORAS SEMPRE FERROU COM MINHA VIDA NA TEMPORADA ESCOLAR srsrsrsrrsrs 




Amores até a próxima :*

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

I- Juca Pirama (trecho) - Gonçalves Dias

Boa noite amores *-*
Vamos para o Brasil, meu povo? Não né srsrsrsr
Vamos de poesia brasileira hoje aqui no blog e Gonçalves Dias domina meu blog \o/ rsrssr

I-Juca Pirama (trecho)

 Meu canto de morte,
 Guerreiros, ouvi:
 Sou filho das selvas,
 Nas selvas, cresci:
 Guerreiros, descendo
 Da tribo tupi.
 Da tribo pujante,
Que agora anda errante
Por fado inconstante,
Guerreiros, nasci;
Sou bravo, sou forte,
Sou filho do Norte;
Meu canto de morte,
Guerreiros, ouvi.

Já vi cruas brigas,
De tribos imigas,
E as duras fadigas
Da guerra provei;
Nas ondas mendaces
Senti pelas faces
Os silvos fugaces
Dos ventos que amei.

Andei longes terras
Lidei cruas guerras,
Vaguei pelas serras
Dos vis Aimorés;
Vi lutas de bravos,
Vi fortes - escravos!
De estranhos ignavos
Calcados aos pés.


Já sem maracás;
E os meigos cantores,
Servindo a senhores,
Que vinham traidores,
Com mostras de paz.

Aos golpes do imigo
Meu ultimo amigo,
Sem lar, sem abrigo
Caiu junto a mi!
Com plácido rosto,
Sereno e composto,
O acerbo desgosto
Comigo sofri.

Meu pai a meu lado
Já cego e quebrado,
De pernas relado,
Firmava-se em mi:
Nós ambos, mesquinhos,
Por ínvios caminhos,
Cobertos d'espinhos
Chegamos aqui!

O velho no entanto
Sofrendo já tanto
De fome e quebranto,
Só qu'ria morrer!
Não mais me contenho,
Nas matas me embrenho,
Das frechas que tenho
Me quero valer.

Então, forasteiro,
Caí prisioneiro
De um troço guerreiro
Com que me encontrei:
O cru dessossego
Do pai fraco e cego,
Enquanto não chego.
Qual seja, - dizei!

Eu era o seu guia
Na noite sombria,
A só alegria
Que Deus lhe deixou:
Em mim se apoiava,
Em mim descansava,
Que filho lhe sou.

Ao velho coitado
De pernas ralado,
Que resta? - Morrer.
Enquanto descreve
O giro tão breve
Da vida que teve,
Deixai-me viver!

Não vil, não ignavo,
Mas forte, mas bravo,
Serei vosso escravo:
Aqui verei ter.
Guerreiros, não coro
Do pranto que choro:
Se a vida deploro,
Também sei morrer.

Glossário:
calcados: humilhados
fado: destino
fugaces: que passam rapidamente
ignavos: covardes
imigas: forma abreviada de "inimigas"
ínvios: intransitáveis, difíceis de passar
maracás: chocalho usado pelos índios em festas religiosas e nas guerras 
mendaces: traiçoeiras
mi: forma abreviada de "mim"
piagas: pajés
pujante: grandiosa, altiva
silvos: assobios, sons
talados: devastados
troço: grupo

POESIA LINDAS NÉH? 
APRECIEM E ATÉ A PRÓXIMA :*

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

"Não é possível dizer nem pensar o que não é - Parmenides

Boa tarde meus amores ...
haha não esqueci e nem abandonei o tema "filosofia" aqui do blog, apenas tive um contratempo nas semanas ... mas continuando a falar sobre filosofia Era Pré-Socrática....

Postes anteriores postei sobre Tales de Mileto, Anaximandro e Anaxímenes, hoje falaremos sobre Parmenides e Heráclito.


"Não é possível dizer nem pensar o que não é" - Parmenides

  O grande Platão o reconheceu como pai espirital e dedicou a ele um de seus diálogos. A profundidade das ideias e argumentações de Parmenides é considerada até hoje uma das mais ricas da história. E se filosofar já é difícil, imagine deixar as teorias gravadas em formato de poesia. Parmenides o fez. Está tudo registrado em poemas filosóficos (exatamente 154 versos). Nascido em Eleia, hoje sul da Itália, Parmenides é considerado o principal nome da escola eleática, um dos últimos movimentos filosóficos do fim da era pré-socrática. Seu grande mérito foi ter reconhecido que nossos sentidos nem sempre estão certos, valorizando a importância de fazer uma interpretação nacional do mundo. Parmenides chegou a uma conclusão oposta á do contemporâneo Heráclito. Para ele a Teoria do Devir não poderia estar cert, por que algo que "é" e "não é" ao mesmo tempo não passa de uma contradição. Não há uma terceira possibilidade, dizia Parmenides. Ou o ser é uma coisa ou não é.

 Quanto ao poema de Parmenides, tem apenas os fragmentos e retirei esse pequeno fragmento de outro site: O poema "sobre a natureza" 

E a deusa acolheu-me de bom grado, mão na mão

direita tomando, e com estas palavras se me dirigiu:

“Ó jovem, acompanhante de aurigas imortais,

tu, que chegas até nós transportado pelos corcéis,

Salve! Não foi um mau destino que te induziu a viajar

por este caminho – tão fora do trilho dos homens –,

mas o Direito e a Justiça. Terás, pois, de tudo aprender:

o coração inabalável da verdade fidedigna

e as crenças dos mortais, em que não há confiança genuína.*


Agora vamos para Heráclito - muito curioso

"Tudo flui e nada permanece" - Heráclito 
Ninguém se banha duas vezes no mesmo rio. Quando imergimos, águas novas substituem aquelas que nos banharam antes. O exemplo serviu para ilustrar a Teoria do Devir de Heráclito de Éfeso, sua tese mais famosa. Para ele, o Universo anda num eterno fluiu, com cada coisa sendo e não sendo ao mesmo tempo. Para Heráclito, era o logos - algo como razão ou inteligencia - que o governa o mundo. Ele reconhecia que todos os homens possuem o logos, mas acreditava que a maioria (que chamou de "adormecidos") não desenvolvia essa inteligencia. Apenas os "despertos" utilizavam o logos de modo consciente. Suas teorias só foram reveladas após seu bizarro suicídio: cobriu o corpo de esterco e foi para a praça, onde foi devorado por cães. Heráclito deixou frases gravadas em laminas de ouro que ficaram secretamente guardadas com sacerdotes. Eram curtíssimas e com duplo sentido, como no trecho "a rota para cima e para baixo é uma e a mesma".

 Se você achou curioso esse teoria e bem estranho também, estamos na mesma linha de raciocínio, mas se prestarmos mais atenção  quando ele menciona "logos" como algo que os homens tens, pode ser loucura e muita viagem, mas aí é que vem outra pergunta, de onde surgiu a ficção nas histórias em que o homem usava a mente para controlar as coisas, de suas mãos saia magia e de dentro dos personagens algo devia ser despertado. srsrs viajei agora né? Mas, parando para pensar chegamos nessa pergunta, será que para a imaginação do homem nas histórias de ficção foi usado essa teoria e ao longo do tempo os nomes foram modificados ... rsrsrsr E quem disse que várias de suas frases não são de nos deixar com o cérebro fritando rssr

 ai ai, deixarei para vocês que assim como eu, gosta de pensar nessas teorias.

   até o próximo poste com Pitágoras - haha - vão amar as suas teorias :*


E quem disse que esse pensamento á cima não nos faz refletir e muito? 

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Literatura Estrangeira \o/

Booa tarde meus mores *-*

Ah! Faz um bocado de tempo que não posto nada de livros, haha entoces vamos de dica?

Essa semana li dois livros que confesso ter gostado, não foi aquela "paixão" como de costume, mas foi legal as histórias de romance e como sempre Harlequinbooks vem ganhando coleção em minha biblioteca rsrsrs

Nova funcionária ... escândalo no escritório!
 Alex McGuire, uma mulher simples e sem vaidades, se permitiu flertar com um homem forte e charmoso, embora desconhecido, pois pensava que seus caminhos jamais se cruzariam novamente. Afina, Gabriel Cruz era um playboy que via nela somente mais uma diversão. Ao ser intimado para administrar os negócios da familia, ele abandonou de vez as frivolidades do passado... Então, no primeiro dia de Alex em seu novo emprego, ela não apenas descobre que Gabriel é seu chefe... como também terá novidades inesperadas para ele!

 Nada de surpreendente nessa história, apenas fofo como os homens se comportam para conquistar uma mulher ... rsrsrs







hahaha INFERNO é o nome do cassino que Dante Raintree é dono.

 Duzentos anos após terem sido derrotados pelos Raintree, os magos de Ansara estão de volta e querem vingança. Dante Reintree é o mais poderosos de seu clã, mas seu ♥ e a sua lealdade são postos á prova com a presença de Lorna Clay, uma mulher que neutraliza sua capacidade de controle sobre o fogo. Porém, algo mais forte do que ele o impede de se afastar dela. Agora, Dante terá de enfrentar a maior batalha de sua vida, sem a certeza de que seus poderes serão suficientes para aniquilar os Ansara.


 Ok, lendo a sinopse da aquele ar de "é magnifico", eu achei que deixou a desejar. 




Mas, os românticos de plantão podem discordar ^^
:*

sábado, 21 de novembro de 2015

TAG

Boa Tarde meus amores *-*
aaah é mta saudade desse blog e de vocês ^^

Há algumas semanas fui indicada em um Tag da blogueira Sabrina do blog http://bsabrinaandrade.blogspot.com.br/2015/11/tag-irmandade-dos-blogueiros.html -
E como eu tive a infelicidade de ficar sem net e sem pc, hoje "quase" tudo ao normal vou responder:

Perguntas:

1- Um ritmo
   Rock

2- Uma banda/ Artista Solo
 Cradle of Filth e meu artista solo favorito é o tenor Andréa Bocelli.

3- Uma música
  Words As Weapons - Seether

4- Uma cor
 Vermelho ♥

5- Uma estação do ano
 Inverno

6- Um hobby
 Cozinhar 

7- Uma comida
 Sem preferencia: XD 

8- Um filme
 O mistério das duas irmãs

9- Um seriado/ Programa de Tv
 Grey's anatomy

10- Um gosto ou Mania Estranha
 Um gosto: ler e escrever de madrugada com café do lado ... rsrsrs  


E para nos conhecermos melhor :)
Inserir o logotipo da TAG.
Agradecer e marcar o Blog que te indicou.
Responder 10 perguntas.
Indicar 10 blogueiros e avisá-los.
Criar 10 novas perguntas para os indicados.

Indicados:

http://meusescritoseletras.blogspot.com.br/

http://mayeosvicios.blogspot.com.br/

http://porlivrosincriveis.blogspot.com.br/

http://blogdescomplicameninas.blogspot.com.br/

http://srtabookaholic.blogspot.com.br/

http://www.euleitora.com.br/

http://clubedxslulus.blogspot.com.br/

http://jurodemindinho.blogspot.com.br/

http://bsabrinaandrade.blogspot.com.br/

http://diariodeladymorgaan.blogspot.com.br/


Pergunta aos indicados:

1- Um vicio.
2- Indique dois autores/escritores que você ama. srsr
3- Se um dia você for escrever um livro, qual gênero e cenário você escolheria?
4- Um país que você gostaria de morar.
5- Indique três livros que você mais gostou.
6- Em sua opinião, o cheiro do livro é melhor que o digital ou o digital é bem melhor?
7- Um lugar favorito em sua casa.
8- Uma musica.
9- Feriado favorito.
10- Você + Livraria + cartão de crédito = ?

Sabrina Linda obrigada por me indicar, fiquei mto feliiiz :)
espero que os indicados gostem das perguntas e nós nos interagirmos mais 
rsrsrs

Obrigado por lerem e até breve :*

quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Aprendendo a iscrivinha o portugueis XD

Boa Tarde amores *-*

haha poste de hoje será um pouco diferente do que eu sempre falo em relação á escrita.
 Vocês repararam que para falarmos outros idiomas, nós colocamos total atenção e quando é para falar o nosso idioma, não damos a minima? Óbvio né?! Falamos diariamente, errado, e escrevemos errado também.
 Para nós escritores, não adianta ter boa imaginação, história divina, mas escrever como nós falamos... Ok, não sou professora de português - gramática, mas não é preciso ser professora para vermos que na escrita de um livro, tem os jogos de palavras e concordâncias que se encaixam perfeitamente.
 Dias atrás, eu comprei um livro pela Amazon de uma autora brasileira, a história era muito interessante, porém o livro tinha os piores erros ortográficos *O* - acredito que o livro nem teve a revisão básica.
 Gente, quando finalizado um livro ou um capitulo, revisem e revisem de novo,  me perdoem o que vou falar, mas é gritante ler um livro com erros ortográficos. Você é escritor e erros, não deve ser admitidos na hora da escrita (exagerei néh?), mas é assim que eu penso.  Você gostaria de ler um livro escrito errado? - Acredito que não né :p

 Na duvida de uma palavra e seu significado, consulte o dicionário, ele é de grande ajuda, veja as concordâncias verbais, concordâncias de tempo, não falo pra você ver o substantivo do adjuntivo e blábláblá...  Ah! E coração é com (ç) e não (s) ... :/

 E gente não tenham medo de pedir ajuda, se você tiver um professor de português que é seu amigo ou não, tire algumas duvidas com ele sobre á escrita, sobre o português, porque o nosso idioma é bem difícil, a gramática do nosso português é complicada de entender, mas quando compreendida só o básico você tira 100 em sua escrita.

 Achou que era fácil escrever um livro? Sim é fácil, basicamente, mas como eu disse antes: NÃO ESCREVEMOS DO MESMO MODO QUE FALAMOS .....

 Essa é minha dica básica para nós escritores!!! Vi um poste ontem no Face da Claudia em que falava sobre os erros ortográficos e de algo relacionado ao Wattpad e decidi ressaltar aqui no blog ... Já que eu comprei um livro escrito errado!!!!

JANAINA SOBRINHO :*

terça-feira, 3 de novembro de 2015

O Universo é feito de água - Tales de Mileto

Boa Tarde amores *-*

Vamos para mais uma aulinha de filosofia? srsrsr
anteriormente foi citado Tales de Mileto, Anaximandro, Anaxímenes.
Vou procura falar bem resumidamente sobre os 3 filósofos do inicio da Era Pré-socrática.
Iniciando hoje TALES DE MILETO - ANAXIMANDRO E ANAXÍMENES.

"O universo é feito de água"

  Criado em uma época na qual a religião explicava todas as coisas das guerras aos casamentos infelizes. Tales de Mileto rompeu com o pensamento mitológico e deu um pontapé inicial da filosofia. Foi o primeiro a usar o raciocínio puro para explicar as questões do homem e da natureza. Nascido na colonia de Mileto, atual Turquia, Tales é considerado o responsável por tirar a civilização helênica das trevas intelectuais. [...] O nosso pensador ficou mais conhecido pelo teorema de Tales, que ele formulou medindo a piramide de Quéops, no Egito, utilizando apenas uma estaca e as sombras dela e da piramide. Hoje, o teorema é fundamental para medições geométricas, utilizado desde a construção civil até a astronomia.
 Na filosofia, ele acreditava na existência de uma matéria-prima básica responsável pela origem do Universo: a água. Em sua frase mais conhecida 'O universo é feito de água'. Ele observou que sem água tudo morria. Logo, era uma fonte da vida. Tales chegou afirmar que a Terra flutuava sobre um disco de água a partir do qual tudo emergiu. Ironicamente ou não, a sede teria sido um dos motivos da sua morte, aos 78 anos.  Tales sucumbiu por causa do calor, da sede e do esgotamento da velhice.
 Tales não deixou textos. Tudo o que se sabe sobre ele é baseado na tradição oral e em registros de outros pensadores. Teve uma vida isolada e intima. Não cobrava nada de seus discípulos e, humildemente, desafiava outros sábios a contestarem suas ideias.

 Obs: antes de lerem á próxima ideia, pense um pouco em como as vezes somos irônicos conosco, lendo a vida de Tales, não esse resumo, mas a vida dele mesmo, digo que ele viveu ironicamente e verdadeiramente sua vida na base seus pensamentos.  

  Agora vamos para Anaximandro:

 "O Princípio e o elemento de todas as coisas é o infinito"

  Responsável por continuar o pensamento de Tales, Anaximandro foi político, administrador e construtor de relógios solares - um cidadão célebre. Seu busto foi encontrado em posição de destaque nas  ruínas de Mileto. Assim como Tales, acreditava na existência de um  princípio primordial para o Universo, mas discordava de que fosse a água. Nas três frases deixadas pelo pensador, que são os primeiros textos e filosofia escritos, ele defende que o infinito é a origem de tudo, por que somente algo ilimitado e eterno poderia explicar a multiplicidade das coisas. 

 Obs: então, continuemos á pensar .... 

 Vamos para a terceira teoria sobre o que poderia ser Physis - do verbo grego 'fazer surgir'.

"O ar é Deus"

 Nem água, nem infinito. Para o ultimo dos filósofos de Mileto, o ar era o item fundamental. Ele observou que os lábios franzidos produzem ar frio e quando relaxados, ar quente - concluindo que a condensação esfria e a expansão aquece. Para ele, a condensação do ar teria dado origem a névoas, chuvas e rochas, ou seja, ao planeta todo. Afinal, nada sobreviveria sem o ar.

 Obs: Vou deixá-los tirar suas próprias conclusões sobre o pensamento dos três filósofos de Mileto. Retirem o pouco que sabem da filosofia, aprendida na escola, da cabeça, esvazie-a e comece a tirar conclusões desses pensamentos filosóficos da década 600 a.C.... Perceberam que naquele tempo esse pensamento era vivaz? 
Agora voltando no hoje 2015, com toda a informação que temos sobre a existência do mundo, na versão cristã e na versão da ciência e filosofia... Notaram que é como se pensar desse modo fosse errado, é como se nós mesmo estivéssemos nos chamando de 'falta de informação' .... 
Claro que até hoje existe muita critica sobre esse assunto, mas é raro encontrar alguém que afirma que o universo veio do 'além' ou da 'água' .... 

 Mas, conclusões - deixo para vocês !!!!!
   
hahah até o próximo poste ..... :*

segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Escrita - regras ou não regras?

Boooa Tarde amores *-*
Feriadão com tempo de chuva ... DLC :)

Respondendo á mais algumas perguntas:
Existe regras para escrever? 
Existe cenários específicos para escrever?
Precisa detalhar os lugares, roupas e afins?
   E as perguntas não param por aí!!!!


  •    Que eu saiba não existe regras para escrever, a unica regra existente é aquela que aprendemos na primeira série: colocar os travessões (-) nas falas dos personagens ou (") aspas nas falas durante uma narração e que tiver alguma fala, ponto e virgula, separar os parágrafos, cada fala dos personagens vai em linha separada, para o leitor não se perder, saber terminar uma capítulo e iniciar outro (esse se aprende com o tempo e não na escola). Quando descrever um cenário no inicio do livro, não precisa descreve-los novamente á não ser que "a sorveteria agora é uma boate", aí sim descreve o cenário trocando apenas esse pequeno detalhe. 

Ex: Voltamos á Rua Grinaldi para a verificação de novas pistas sobre o assassinato que aconteceu há uma semana, porém algo estava diferente, as casas paralelas e de modelo antigo continuaram, olhei mais atentamente e sim, na esquina que antes era uma sorveteria agora é uma boate, muito grande pelo meu gosto e de andar, com dois seguranças bombadão na porta e uma fila enorme de meninas de aparentam ser menor de idade... (é uma breve descrição, só de imaginação). 


 A segunda pergunta, foi á mais interessante e eu li em vários blogs em que os escritores dos postem falam sobre cenários e que todo brasileiro tem que escrever no cenário brasileiro, ok, Brasil tem cenários incríveis e lindos também, mas não é porque é brasileiro precisa escrever dentro do cenário brasileiro.
 Eu mesma, escrevo dentro de um cenário que eu mesma crio (essa incrível capacidade eu tenho), eu não consigo escrever dentro de cenários brasileiros ou estrangeiros srsr, eu mesma crio as cidades com seus nomes, crio os costumes, vida social, cultura, histórias e afins, é tudo na imaginação, nada real, porém nesses cenários eu conto histórias da nossa realidade, ou fantasia (eu ainda escreverei em um cenário real).
 Mas, voltando! O Brasil não tem influencia alguma de literatura dele mesmo e sim dos gringos e como na literatura os gringos dominam (digamos assim), então é óbvio que na hora de escrever o primeiro cenário e nome que vem a nossa mente é: New York, São Francisco, Chicago, Los Angeles, Londres e afins...
Então pessoal que gosta de escrever suas histórias incríveis, não existe cenários específicos e nem mesmo á famosa regra "brasileiro tem que escrever em um cenário brasileiro". Certo, a história é sua e o cenário é seu, sendo ele real ou não.
 Mas, eu não consigo imaginar cenários - sem problema algum: pense em um mundo que você gostaria de viver, regras e culturas que você gostaria que existisse, geralmente os escritores escrevem aquilo que gostaria de viver, eu mesma sou desse tipo. rsrs



 Terceira e ultima pergunta, o muito detalhe nos cenários e personagens acabam perdendo o foco da história e narrativa, como: descrever muito bem os lugar falando até mesmo o formato da rocha ou como a folha da árvore era de um formato, se a rocha e a folha não tem "papel importante" não precisam ser descritos detalhadamente. Li, muitos livros com 400 á 500 paginas e digamos que 250 foi história e 250 de descrição detalhada do cenário, oras tirava uma foto e pregava era muito mais fácil.
 Mas, a história é sua e essa é na verdade uma de minhas dicas, leitor tem interesse nas ações dos personagens, nas falas e conclusões, não tem interesse se a rocha é cinza em forma quadrangular com pontos aos lados e afins...
 Quer descrever cenários e personagens, fiquem á vontade, mas o muito detalhe que leva quase duas folhas, perde o interesse na história. Vamos descrever um castelo: "... era a primeira vez que via um castelo de arquitetura gótica, com os arcos bem ao alto da fachada e dois portões enormes de ferros com a imagem de dois anjos um de cada lado [...] Podia-se ver quatro enormes pilares nas laterais com telhas em formato de chaminé, e sua pintura era uma mistura de marfim com marrom [...] Me conduziram para atravessar os portões, meu ♥ parecia ter gelado de medo com a sensação horrível que tive ao atravessar, mas pela pequena trilha que seguimos até a porta de entrada, as rosas vermelhas do belo jardim que encontrava a minha direita, pareceu ter sugado aquela sensação horrível..."    
 Percebeu, que ao descrever teve ação e sentimento da personagem? E percebeu também que "arquitetura gótica" já lhe fez imaginar um daqueles castelos que vemos muitos em filmes de vampiros? - algumas palavras na descrição e o leitor já capta o cenário. Ao descrever dentro do castelo não pode ser diferentes ou apenas descreva o castelo, sem comparações ou modelos de antiguidade ou modernidade .... Mas são apenas exemplos e minha opinião e se o escritor quer fazer o leitor ver claramente o que ele veja, á decisão é sua ....
 E não á regras para a descrição detalhada em sua história ... É você e você .... Essa é apenas uma dica.


 E antes de encerrar vou falar algo muito importante e que muitos ainda são ingênuos nessa parte, cuidado quando contratar uma editora, seja ela prestadora de serviço ou outras, por que infelizmente, hoje em dia a maioria não apoia seus escritores novos e acabam por nos deixar na mão (experiencia própria), quer ficar reconhecido por suas histórias, 1º registre-as na Biblioteca Nacional, acredito que esta em torno de 20,00 (o preto e branco) lá tem a tabela de preços, comece lançar suas histórias ou poesias pelo Wattpad ou blog ou lance diretamente na Amazon - é digital sim - pelo menos você não ficará com dezenas de livros estocados em sua casa e tendo que participar de feiras em cidades vizinhas para vender seus livros.
   Gente, falo isso por experiencia própria, OK! Mas se você gosta do cheirinho do livro, lhe dou todo meu apoio e desejo o melhor para você :)

 Espero que tenham gostado do nosso enorme poste e até o próximo 
Cooom carinho - 
JANAINA SOBRINHO :*

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

O homem descobre a razão: nasce a filosofia

Bom Dia amores .... Hoje estou inspirada e mais apaixonada pela filosofia ... em breve trarei o comentário do romance filosófico que estou lendo e amando a cada pagina ♥ rsrsrs

E, com isso continuarei as postagens sobre a filosofia ^^

Agora vamos entrar na Era Pré-Socrática

O homem descobre a razão: nasce a filosofia .... 
 Os primeiros filósofos foram os que buscaram explicações racionais, e não mais religiosas, para a origem do mundo e do homem. Diferentemente do que se pensa, esse pensamento revolucionário nasceu na Jônia, hoje Turquia, e não na Grécia.

 A filosofia não nasceu na Grécia. A terra natal de Tales, considerado o primeiro filósofo da história, é Mileto, cidade do sul da Jônia, região que hoje pertence á Turquia. Ou seja, é correto dizer que a filosofia nasceu no mundo grego, mas o mundo grego dos séculos 7 e 5 a.C. não tem nada a ver com a Grécia de hoje. Demorou quase cem anos para a filosofia chegar á capital Atenas, onde viveu Sócrates, uma espécie de Jesus Cristo da filosofia.
 Assim como o calendário cristão á filosofia também é divida em duas eras: pré e pós-Sócrates. Na era pré-socrática, a principal preocupação era saber de que era feito o mundo e o ser humano. A pergunta de que são feitas as coisas? pode soar ingenua e até infantil. Mas o filósofo Timothy Williamson, de Oxford, considera uma das melhores perguntas já proferidas - uma questão que nos conduziu a boa parte da ciência moderna.
 Os pensadores não engoliam a ideia de que o mundo surgiu do nada. Nada vem do nada e nada volta ao nada era uma premissa básica para os pré-socráticos, o que significava dizer que o mundo é uma eterna reciclagem, tudo se transforma sem jamais desaparecer. Eles tinham até uma palavra para esse mundo perene: physis, do verbo grego "fazer surgir". Physis era a origem de todos os seres e coisas mortais do mundo, que estão em permanente transformação.
 Mas afinal o que era Physis? Cada pensador achava que era uma coisa. Tales afirmava que o princípio era a água ou o úmido. Anaximandro, o infinito. Anaxímenes, o ar. Pode parecer simplório, mas era a primeira vez que se buscava uma resposta racional para a origem do mundo.

     OBS: Acredito que até hoje muitos procuram uma resposta racional para a origem do mundo.

Próximo poste:
O universo é feito de água - Tales de Mileto

:*

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Platão teve um amor platônico?

Boa Tarde amores *-*

Antes de entrarmos na Era Pré-Socrática, vamos a mais uma curiosidade de Platão e é muito peculiar a resposta que é dada ao amor...

 Platão teve um amor platônico?

  Sim. Platão era um apaixonado, mas seu amor era a filosofia. Mas é bom esclarecer que a expressão amor platônico sofreu uma distorção com o passar do tempo. Hoje, se usa o termo para um amor não realizado, idealizado, a distancia, mas não é bem isso que Platão quis dizer. O conceito foi apropriado pelo cristianismo, o que pode explicar por que o ato sexual saiu da jogada (verdade seja dita, nada mais anti-grego do que um amor sem sexo). Platão fala em "amor ao belo" e não se refere apenas ao amor entre duas pessoas, como o termo está associado hoje. Platônico era o amor pelo país, pela justiça, pelos ideais éticos, pelo que for - o filósofo falava em conciliar os muitos amores. Amar é o que nos leva a conhecer a essência das coisas, as formas puras que Platão acreditava existir no mundo das ideias - ao qual seria possível ascender por meio do intelecto. Ou seja, amor platônico é aquele que nos impulsiona a ir além do sensível, a elevar a alma em busca da verdade - por isso que, para Platão, o filósofo é um ser apaixonado.

Notas finais: aposto que você também ficou pensando que nessa resposta á um fundo de verdade e curiosidade que nos faz pensar muito mais do que pensávamos. rsrsrs ... Sim, sim eu também muito pensativa sobre essa resposta sobre o amor ....

:*

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Sócrates existiu apenas na imaginação de Platão?

Boa Tarde amore .....

A-Ha peguei muita gente com essa pergunta .... srsrrs tbm fiquei muito surpresa quando vi essa pergunta, afinal nas escolas aprendemos praticamente o nada de Filosofia e quando aprendemos (pelo menos eu) a discussão foi a existência de Deus! (Acredito que meu professor, na época, era ateu)

Então vamos a mais uma resposta da questionável filosofia....

 Sócrates existiu apenas na imaginação de Platão?

 
Sócrates não quis escrever suas ideias, pois acreditava que a melhor forma de expor o que tinha em mente era com uma boa conversa. Assim, seu pensamento só sobreviveu graças á obra de pupilos como Platão. Então, como acreditar que Sócrates não é só um personagem inventado? Simples: Platão não o único pensador que deu seu testemunho a respeito do meste. Aristófanes, por exemplo, mencionou Sócrates numa comédia, Xenofonte também o citou. Mas ninguém ainda conseguiu responder até que ponto ele se pareceu de verdade com a figura descrita por seus seguidores.

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Afinal, para que serve a filosofia?

Boa Tarde amores *-*

Quem dos leitores gosta de filosofia? \o/ Eu sempre fui amante da filosofia ....
E passando por uma banca eu compre uma revista da editora Super Interessante - Guia da Filosofia ....
E como uma boa blogueira e amante da filosofia - postarei os pontos dessa revista e a pergunta de hoje:

Afinal, para que serve a filosofia?
 Para nada. É injusto querer encontrar uma utilidade pratica na filosofia como se exige da ciência, por exemplo. O campo da filosofia é o Pensar. É claro que existe aquele pensar instrumental, que é um meio para alcançar um fim, como o cientifico. Mas o pensar filosófico é de outra natureza, reflete a própria condição humana, logo, é um fim em si mesmo, não visa ter uma utilidade que não seja a de discutir e fazer boas perguntas sobre o mundo e o homem. Mas ela não está descolada da realidade: as bases da divisão de poderes da política (Executivo, Legislativo e Judiciário) foram propostas por um filósofo, por exemplo.


domingo, 18 de outubro de 2015

Conto \♥/

Boa Noite amores....
Oooh faz tempinho que não posto Contos dos amigos aqui no face :), mas hoje é dia ee.ee
Vamos de um romance hoje :p

O conto de hoje é de Ingrid Amanda

O Grande Dia

— E então, o que você diz?
***
Olho o relógio pela milésima vez só para constar que não se passou muito tempo desde a última vez. Viro-me na cama vazia. São quatro da manhã e eu ainda não preguei os olhos e nem me acostumei com aquela solidão toda ecoando silenciosamente no apartamento. Levantei sem motivo e olhei o que tinha restado ali. Os poucos móveis já estavam organizados assim como as minhas malas, tudo pronto para a mudança que aconteceria dali a alguns dias. Peguei o celular e olhei para nossa foto.
Senti saudades dele. E quem era ele? Bom, no começo, ele, Alexei, era professor na academia que eu comecei a frequentar depois de tantas idas e vindas com a minha insônia. Ia me cansar um pouco, mas poderia resolver o meu problema, mesmo que não fosse fã de halteres e espelhos, e assim que cheguei lá estava ele: forte e não muito alto; a pele bem clara e o cabelo loiro grande o bastante para cair na testa e olhos muito pretos, que só se revelavam castanhos quando o sol do fim da tarde iluminava o salão através da janela panorâmica. Ele sorriu pra mim e foi simpático, mas até aí normal, esse era o trabalho dele.
Enquanto eu fazia minhas séries de exercícios eu o observava ajudar os outros alunos (e alunas, claro) e o imaginava como ele se sairia atuando em um palco, se movimentando através do jogo de luzes e dizendo as palavras certas dos discursos decorados como eu mesma fazia. Ser atriz era mais do que um trabalho para mim, era uma paixão profunda misturada com uma fantasia utópica de um mundo perfeito, mas, com relação a ele, nunca imaginei mais do que isso, afinal esse era o meu trabalho.
Mas tudo começou a mudar nos últimos dias de maio. Nossa amizade se restringia às salas da academia, onde conversávamos sobre um pouco de tudo, desde os exercícios (quando faltava assunto) até comidas preferidas e pequenos segredos confessáveis, onde eu pude conhecê-lo melhor. Foi por isso que não estranhei quando ele chamou meu nome pouco antes de eu ir embora.
— O que foi? — perguntei sorrindo.
— É que eu pensei, sei lá, de a gente sair qualquer dia desses pra comer alguma coisa e conversar um pouco fora daqui.
Minha expressão com certeza denunciava toda a surpresa que eu estava sentindo naquele momento. Nunca, em hipótese alguma, eu havia sonhado que ele me faria um convite. Sempre imaginei que não fosse o tipo de garota que ele gostasse, já que eu não fazia parte desse “mundo fitness” a que ele pertencia. Não que eu fosse gorda ou algo do tipo, mas jamais me encaixaria no perfil de ratas de academia. Por alguns segundos foi só isso que consegui pensar.
— Bom, tudo bem — respondi tentando pensar em mais palavras. — Você já tem alguma ideia em mente?
— Pensei num japonês. Posso passar na sua casa na sexta, às oito, se você não se incomodar.
— Não, tudo bem, tudo bem — eu estava me sentindo um pouco eufórica naquela altura. — Você tem um papel pra eu anotar meu telefone?
Alexei deu a volta no balcão e me entregou uma folha em branco em que eu rabisquei meu celular rapidamente enquanto ele me observava. Acenei antes de sair, quase tropeçando no degrau da entrada, ainda sem acreditar que aquilo tinha acontecido.
Sei que é clichê, mas depois que saímos juntos, minha vida mudou. O jantar foi super divertido e era engraçado nos vermos fora da academia, com liberdade o suficiente para que ele me beijasse no carro antes que eu descesse na frente do meu prédio. Em poucas semanas já estávamos namorando sério, comigo tendo que me controlar para não sorrir demais ou ficar melosa quando eu ia fazer meus exercícios na academia, mas ficava óbvio para qualquer um que nos visse juntos, opostos que se completavam perfeitamente, equilibrando cada um dos nossos defeitos com qualidades inesperadas.
A manhã chegou sem que eu tivesse dormido, mas pelo menos eu estava mais calma. Eu me arrumei e coloquei as malas no carro para deixar na casa da minha mãe entes de ir para o salão. Para me manter sob controle, continuei buscando as mais diversas lembranças de nós dois juntos, das felizes até as mais tristes, satisfeita por estas serem muito poucas, enquanto eu era penteada, maquiada e vestida.
O mundo parecia estar em câmera lenta quando as portas da igreja se abriram e a marcha nupcial começou a tocar. Meu olhar primeiro correu até ele no altar vestindo um smoking pela primeira vez na vida sorrindo para mim, para depois notar todos os nossos amigos ali que compartilhavam aquele momento tão especial para nós. Alexei apertou minha mão e beijou minha testa antes que o sermão do padre começasse.
Eu não podia acreditar no quanto eu tinha mudado. Estávamos comemorando exatamente um ano e meio de namoro, o nosso novo apartamento estava praticamente pronto, e as malas e passagem de lua de mel para Veneza já estavam nos esperando para viagem assim que a festa terminasse. Em pouco tempo eu me tornaria oficialmente uma senhora casada. Eu estava tão entretida com isso que nem escutei a tão esperada pergunta!
— E então, o que você diz? — perguntou Alexei baixinho. — Ainda vai aceitar se casar comigo?
Olhei para ele e para o padre que esperava com uma sobrancelha erguida.
— Claro que eu aceito, você é o amor da minha vida!
— Eu os declaro marido e mulher, pode beijar a noiva!
O padre disse as palavras apenas para não quebrar a formalidade, pois antes mesmo que terminasse de falar eu já estava nos braços de Alexei, o único lugar do mundo em que eu me sentia pequenina e ainda sim protegida contra tudo, para que então ele me beijasse, primeiro mais lentamente, para então tornar-se ousado me fazendo rir quando a chuva de arroz e os aplausos nos atingiram.
***
Já tínhamos cumprimentado todos os convidados e cortado o bolo quando finalmente fomos para a pista. Meus pés doíam, mas eu estava feliz demais para reclamar. Passei meus braços ao redor de seu pescoço e ele abraçou minha cintura para dançarmos a música lenta.
— Esse é o dia mais feliz da minha vida — sussurrei em seu ouvido. — Por enquanto. Preciso te contar uma coisa.
— O que foi querida?
— Não seremos apenas nós dois em Veneza. Eu estou grávida.
Primeiro Alexei parou instantaneamente ao ouvir a notícia, mas então riu olhando fixamente para meus olhos. Suas mãos deixaram minha cintura e subiram até estarem no meu rosto contornando meu maxilar.
— Eu sou o homem mais feliz do mundo, pode acreditar nisso!

Eu fechei os olhos quando ele beijou meus lábios e me tirou do chão num rodopio. Naquele instante senti que era como estar voando e era assim que eu queria continuar e sentindo por muito tempo.

NÃO ROUBEM OS CONTO - PLEASE
ESPERO QUE TENHAM GOSTADO 
:*

domingo, 4 de outubro de 2015

Literatura Estrangeira

Boa Tarde amores *O*
Aaah! Eu prometo nunca mais me desafiar á escrever um romance .... Pois, nessa brincadeira esses livros Harlequin vão ocupar mais espaço que deveria na minha pequena biblioteca ... aaah! Mas confesso, os romance são bonitos rsrsrs

Pela primeira vez eu li um livro da autora NORA ROBERTS - hahaha - amei ....

"Você foi avisada duas vezes. Pare de investigar a morte de Anne Trulane."
 Laurel Armand era uma mulher aparentemente frágil, mas estava determinada a provar que poderia ser uma grande jornalista investigativa. Por isso, quando soube do assassinato de Anne Trulane, Laurel farejou uma boa pauta, e decidiu apurar os fatos. Matt Bates, seu rival na profissão, a desejava havia muito tempo. Ao saber que Laurel tinha partido para os pântanos de Nova Orleans a fim de investigar o crime, ele decidiu que chegará a hora de se tornarem parceiros de ofício e também amantes.

   Que livro mais irresistível foi esse? Meu Deus, amei, lindo e apaixonante .... E que personagem masculino foi esse??*O* apaixonante:)




LORI FOSTER - essa escritora sabe como escrever um personagem masculino totalmente sensual e apaixonante, envolvente e aaaaah! Meu Deus - nos faz dar gritinhos orgásticos srsrsrsrs

 Casey - Sawyer, Morgan, Gabe e Jordan são os homens mais desejados de Buckhorn, Kentucky. Mas quando entra em cena Casey, o filho de Sawyer, só se pode dizer uma coisa: tal pai, tal filho.... (E que filho senhor *O*)

 Emma Clark está de volta a Buckhorn. Durante a adolescência, fora a garota do cabelo descolorido, supermaquiada e de péssima reputação. Emma tentara de tudo para seduzir Casey Hudson, o menino mais bonito da cidade e a única pessoa que parecia realmente se importar com ela. Fora muito difícil para Casey resistir a Emma. Mas agora, oito anos depois, era impossível não ceder á tentação. Porém, Emma se tornara uma mulher madura, encantadora e de sutil sensualidade. Surpreendentemente, dessa vez, ela se empenhava em mante-lo a distancia. Só restava a Casey convence-la de que sua atração não era apenas um resquício do desejo adolescente, e sim um amor verdadeiro por uma mulher real...

 História super linda ... ameiii ameiii ... e olha que não sou de fascinar por romance !!!! :)

Esses foram os livros da semana que eu li e indico :)
:*

quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Escrever um poema .... Dica básica

Boa Noite meus amores ..... aaah minha falta de tempo ainda me mata .... XD ... Mas prometo comparecer mais aqui no blog com as postagens ^^

hoje eu venho compartilhar com vocês o pouco de experiencia que eu tenho em escrever poemas/poesias.

Ultimamente eu venho recebendo muitas perguntas relacionados á poesias: Como eu faço para escrever um poema? Como você escreve poemas? O que necessita??

Resposta: Necessita de você mesmo !!!!
Pergunta: Como?

Na verdade é irônico dizer isso ou muita falta de sinceridade para dizer que uma poesia é fácil de ser escrita.
Não, não é fácil escrever um poema ... Pois, o poema deriva do sentimento do escritor/ autor.
Se lermos as poesias escritos nos períodos de tempo - muitos falaram - o que eles quiseram dizer com essas palavras? Sim, os poemas relacionado á literatura que temos na escola, desde o fundamental, - sim, o trovadorismo, romantismo, modernismo e por ai vai.

Na minha época de escola, minha professora era e é amante da literatura, os olhos dela até brilhavam quando ela mencionava um escritor, um poema, quando ela ia explicar as palavras descritas no poema, ou seja, o sentimento da poema - ela segurava as lágrimas - mas seus olhos brilhavam em uma paixão que hoje eu como amante da literatura em geral, eu a entendo perfeitamente. :)
E essa professora me explicou o seguinte: os poetas / poetisas - eles escrevem seus sentimentos, são palavras escondidas em nossa alma que conseguem se libertar através das palavras. Mas, não são sentimentos claro e fácil de entender, porém o leitor que ler com a alma sentirá e entenderá perfeitamente as palavras e até mesmo a história que há neles.
Uma dica: as músicas surtem um efeito maravilhoso para essas palavras escondidas, se soltarem.

Escritores - nascem, eu chamo isso de DOM e eu sou muito grata á Deus por ele ter me dado o DOM da escrita - não apenas para a poesia e sim para criar histórias e cenários e personagens e ... enfim ... amoo

Mas aqui vai á resposta: para escrever um poema, depende muito do estado mental e sentimental do escritor, as musicas ajudam e muito aqueles que querem começar á escrever um poema. Por que um poema querendo ou não são sentimentos do escritor.
Seja um poema descrevendo um história no momento, um poema falando sobre o campo, um olhar que lhe apaixonou, um fantasma feminino que lhe virou á cabeça e roubou seu ♥, uma noite de amor, as estrelas que brilham no céu... Enfim ....  
Você quem vai escrever, então é você que está tendo esse tipo de sentimento e você quer que o leitor entenda o seu sentimento e o que você está transmitindo através das palavras, mas escritas em metáforas. (o que todos dizem ser péssimos para entender), Oras, um poeta/poetisa não é tão ruim assim de entender, é?

Ok, eu admito, somos loucos, vivendo em nossa própria loucura e procurando á felicidade, mesmo que a felicidade seja apenas uma palavra e que poucos conseguem senti-las e quando sente não quer que o pequeno sentimento diga ADEUS e quando dizem BYE, voltamos á nosso estado de loucura e sorrindo pela nossa própria mentalidade... Porém, "FELIZES".

O que diferencia o poema de um texto literário é: o poema é mais sentimental, escrito em metáforas, não é muito atrativo, por ser sentimental costumam ser mais tristes ou muito apaixonado.
O texto literário é a inclusão de personagens, cenários, diálogos, ação, descrição de personagens e roupas, história e geralmente, não, sempre são mais diretos nas palavras e no sentimento e pensamentos dos personagens e não sã escritos por metáforas.

WOW!!! Dei uma aula agora srrssr

A dica básica é: se você quer começar á escrever um poema, comece ouvindo musicas e deixe as palavras escondidas dizerem á sua liberdade!!!!

COM AMOR,
JANAINA SOBRINHO :*

O Castelo de Lobo

             Boa tarde gente bonita .... Maratona de livros dessa semana , mas para não fazer uma postagem muito grande, vou divid...